Religiosos condenam Mangueira por mostrar Jesus Cristo preto e pobre

Uma associação católica criou um abaixo assinado contra a Escola de Samba da Mangueira. O motivo é o samba-enredo da escola deste ano, que segundo a associação conservadora, é uma blasfêmia contra Jesus e a religião.

A escola de samba carioca irá entrar na avenida com “A verdade vos fará livre”, samba-enredo que mostra a imagem de Jesus Cristo nascido e criado no Morro da Mangueira, preto, filho de pai desempregado e mãe dona de casa.

Para o instituto Plínio Corrêa de Oliveira, que fica em São Paulo, mostrar um Jesus Cristo com estas características ofende os cristãos. O abaixo-assinado já conta com mais de 90 mil assinaturas.

Para o autor, a criação do samba-enredo serve justamente para o contrário: aproximar a imagem de Jesus Cristo da maioria dos brasileiros, que são pobres, excluídos, vivendo em um dos países mais desiguais do mundo. Assim como Jesus Cristo viveu.

“Na mesma proporção que tem gente que critica, tem gente que acolhe o enredo. Críticas e elogios fazem parte da vida de um artista, fazem parte do exercício de colocar uma obra à disposição do público”, disse o carnavalesco.

LETRA

Dentre as particularidades do samba está a letra que faz alusão às pessoas que muitas vezes vivem a margem da sociedade.  “Eu tô que tô dependurado, em cordéis e corcovados, mas será que todo povo entendeu o meu recado?”, diz um dos trechos do samba.

Já a estrofe seguinte canta: “porque de novo cravejaram o meu corpo. Os profetas da intolerância…”

O samba-enredo, contudo, começa dando o recado: “Mangueira vão te inventar mil pecados, mas eu estou do seu lado e do lado do samba também”.

E na sua opinião, o samba é uma forma de desrespeito ou de aproximação de Jesus com as pessoas menos abastadas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat